2009/07/19

Talentos "anônimos" de nossa "Terra Goytacá".

Estávamos jantando um delicioso churrasco (pracinha do Parque Santo Amaro) um sábado desses e fomos abordados por um senhor muito simpático e educado, que me perdoem não lembrar o nome, ele pediu desculpas por interromper nossa conversa e tocou músicas em sua flauta-doce feita pelo mesmo com um cano de pvc. Foram grandes emoções, pois ele tocava e encantava-nos com o sentimento exprimido pela experiência estética advinda das músicas que tocava e fé que professava, mas o fazia por necessidade de juntar alguns trocados.
Sugestão: talvez as intituições que se ocupam da cultura em nossa terra possa criar algum projeto e valorizar esses talentos "anônimos" que tanto lutam pela sobrevivência com ética e responsabilidade.

2 comentários:

Anônimo disse...

Chama-se VANILDO!
Gente da melhor qualidade que, por necessidade, sempre foi pedreiro e, por imensa devoção, jamais deixou de ser músico auto-ditada!
Este sim,merece realmente ser homenageado pela sua idoneidade, educação e capacidade de promover , num mundo reificado,encantamento!
Parabéns Kauê!

zebulom disse...

Concordo!